'Trabalhamos com Bitcoin mas não sabemos da onde veio esse dinheiro" diz casal preso com R$ 7 milhões em notas numa mala

A Polícia Federal prendeu um casal que viajava em um helicóptero particular saindo do Búzios, com destino a São Paulo, e que portavam malas com cerca de R$ 7 milhões em notas.

O caso envolveu a Delegacia de Repressão a Drogas da PF e a Delegacia da PF em Macaé (RJ). A apreensão aconteceu no momento em que o dinheiro seria embarcado no helicóptero.

Questionados pelas autoridades sobre a origem do dinheiro, o casal afirmou não saber e disseram que trabalhavam em uma empresa de criptomoedas, mas não revelam o nome.

Ainda de acordo com a PF, o dinheiro estava acondicionado em três malas de viagem. Um inquérito policial foi instaurado para dar continuidade nas investigações.

 

PCC e Bitcoin

Recentemente em outro caso envolvendo atividades supostamente ilícitas e criptomoedas a Polícia Federal realizou a 'Operação Rekt', que investiga o uso de criptomoedas e exchanges de criptoativos do Brasil com o intuito de lavar dinheiro do PCC e da cadeia de tráfico de drogas em São Paulo.

Segundo a PF, em apenas uma das contas bancárias foi efetuado o bloqueio de R$ 110 milhões de uma corretora de criptoativos.

A PF divulgou que durante a operação foi pedido o bloqueio de R$ 20 bilhões em movimentações suspeitas dos investigados, além disso foi realizada a quebra de sigilos bancário e fiscal de 36 pessoas jurídicas e físicas.

Ainda durante a Operação também cumpriu quatro mandados de busca e apreensão em São Paulo e também na cidade de Limeira.

A PF destacou também que dos 36 investigados, 32 eram pessoas jurídicas e quatro pessoas físicas.

Categoria:Polícia

Deixe seu Comentário