Região dos Lagos só tem casos suspeitos e muitos ja estao sendo descartados ...

A Região dos Lagos possui 97 casos suspeitos do coronavírus, contando os sete municípios. A cidade de Armação dos Búzios é a que tem o maior contingente de pacientes esperando uma confirmação por exame: 40. Todos eles estão em isolamento domiciliar. Ainda não há casos confirmados nem mortes registradas no balneário.

Em Cabo Frio, segundo o último boletim da Prefeitura, publicado nesta quinta (2), são 24 casos suspeitos de Covid-19. Ao mesmo tempo, nove pacientes já tiveram o diagnóstico da doença descartado. Assim como a cidade vizinha, não houve registro de casos conformados nem óbitos computados pelo município cabofriense.

Já em Arraial, o número de suspeitas da doença passou de zero para três em um dia. O município ainda registra um caso confirmado, que resultou na morte de uma mulher de 81 anos, no Hospital Santa Izabel, nesta quarta (1º). O óbito entrou nas estatísticas de Arraial, pois a idosa era moradora da cidade.

Outro município que ganhou mais um caso suspeito é o de Iguaba Grande. Um homem de 36 anos, marido de uma profissional da área de Saúde que teve contato com paciente infectado fora da cidade está sob observação. Com isso, Iguaba passou de seis para sete casos suspeitos. Ainda há um caso confirmado.

Em São Pedro da Aldeia, nesta quinta, dois pacientes tiveram o diagnóstico de coronavírus descartado, o que reduziu o número de casos suspeitos de dez para oito. O município aldeense tem ainda um caso confirmado, mas nenhuma morte registrada.

Por sua vez, Araruama tem o mesmo número de casos suspeitos e descartados: 14. A cidade não tem casos confirmados nem óbitos nas estatísticas. Saquarema também tem um caso suspeito, mas nenhum confirmado e sete descartados.

No total, os 97 casos suspeitos estão espalhados por Búzios (40), Cabo Frio (24), Araruama (14), São Pedro da Aldeia (8), Iguaba Grande (7), Arraial do Cabo (3) e Saquarema (1).

(*) As informações dessa reportagem são as mais recentes e oficialmente divulgadas pelas prefeituras e pelas secretarias municipais de saúde em seus canais de comunicação. Os links estão na matéria. 

Categoria:Região

Deixe seu Comentário