Morre em Nova Iorque o empresário Julio Bogoricin

Faleceu esta noite, nos Estados Unidos, onde morava há muitos anos, o empresário do ramo imobiliário Julio Bogoricin, dono da imobiliária do mesmo nome. Filho de imigrantes russos, o empresário era torcedor do fluminense e ávido colecionador de arte brasileira. Sua empresa é uma das mais conhecidas corretoras de imóveis do Rio, tendo sido fundada em 1956, com cerca de 20 lojas espalhadas pela cidade.

Logo depois, sua empresa se mudaria para o prédio mais alto e incensado da cidade na época, o Edifício Avenida Central. Nos primeiros 12 anos de existência da empresa, conciliou a ousadia empreendedora do ramo imobiliário com a estabilidade de bancário no Banco do Brasil. 

Julio Bogoricin com sua esposa de toda a vida, Rita.
Foto: Jewish Latin Center, NY

Ingressou no banco, por meio de concurso, quando tinha 18 anos, época em que estudava Arquitetura na Faculdade Nacional de Arquitetura (atual UFRJ), na Praia Vermelha. Com a expansão do negócio, pediu demissão do banco, aos 32 anos.  Formou-se arquiteto.

“Lembro que minha mulher ficou preocupada em perder os benefícios que o banco oferecia”, contou certa vez em entrevista ao jornal O Fluminense.

Segundo Claudio Castro, diretor da Sergio Castro Imóveis, “Julio Bogoricin foi uma grande referência no mercado imobiliário, tendo criado práticas que são seguidas pelas empresas mais bem sucedidas até hoje”.

Bogoricin tinha 87 anos e deixa três filhos e oito netos. Sua empresa continua atuante, e chegou a ter filiais também em São Paulo e Belo Horizonte, além de Nova York.

Categoria:Econômia

Deixe seu Comentário