TARTARUGA DE COURO MORRE APÓS SER RESGATADA AGONIZANDO EM BÚZIOS

Segundo o Secretário de Meio Ambiente de Búzios, Fernando Savino, a tartaruga foi levada por técnicos do CTA para a sede da empresa que presta serviços para a Petrobras, em Araruama, onde será feita autópsia para saber a causa da morte

Fabrício, um conhecido vendedor de picolé que trabalha à bordo de um caiaque, levando conforto aos turistas que chegam nas embarcações na Praia de João Fernandes, em Armação dos Búzios, fez um ato nobríssimo neste sábado (2) ao tentar resgatar uma tartaruga de couro, que segundo técnicos, teria a idade aproximada de 60 anos.

O animal havia sido visto horas antes por turistas que faziam passeios de barco, que relataram que a tartaruga estava visivelmente debilitada:

“Ela estava agonizando e não conseguia afundar”, disse Tereza Juvenal, vistante de Porto Alegre, que afirmou que uma outra turista disse ter visto várias marcas no casco do animal.

A tartaruga de couro foi levada já morta por técnicos da Secretaria de Meio Ambiente de Búzios. Ela pode ter morrido engasgada por lixo, o que teria ocasionado o afogamento dela”, disse outra testemunha.

Segundo o Secretário de Meio Ambiente de Búzios, Fernando Savino, a tartaruga foi levada por técnicos do CTA para a sede da empresa que presta serviços para a Petrobras, em Araruama e será feita autópsia para saber a causa da morte.

A tartaruga-de-couro, tartaruga-gigante, tartaruga-de-cerro ou tartaruga-de-quilha é a maior das espécies de tartarugas e é muito diferente das outras tanto em aparência quanto em fisiologia. É a única espécie extante do gênero Dermochelys e da família Dermochelyidae.
Nome científico: Dermochelys coriacea
Peso: 250 – 700 kg (adulto grande)

*Matéria de Bebeto Karolla / Fotos Nazarena Gutierrez / Folha de Búzios

Categoria:Meio Ambiente

Deixe seu Comentário