Prefeito de Búzios solicita abertura de crédito

Prefeito de Búzios solicita abertura de crédito e causa saia justa com vereadores;

O prefeito de Búzios, Henrique Gomes (DEM) enviou à Câmara Municipal três projetos de lei solicitando autorização para abertura de créditos ao orçamento vigente. Isso em meio a crise institucional que o município vive. Aí, já viu né?! Esse pedido não desceu bem na garganta da maioria dos vereadores.  As propostas foram encaminhadas à Comissão de Constituição, Justiça e Redação na sessão da última terça (24). Dois dos projetos (PL 69/2019 e PL 70/2019) solicitam valores espetaculares de R$3.530.819,49 e R$7.224.731,76 para atender despesas com folha de pagamento. E tem mais o PL 71/2019, pedindo Crédito Adicional Especial no valor de R$3.314.978,57, criando o elemento de despesa para contratação de pessoal por tempo indeterminado. O detalhe é de onde será retirada essa dinheirama toda. A fonte, basicamente, será da Educação e Fundo Municipal de Saúde. Mas há ainda recursos que serão retirados do turismo, dos idosos, dos pescadores, e até dos estagiários.  A vereadora Gladys Nunes (PROS) escancarou a informação deixando o povo presente na assistência estarrecido com essa manobra “non sense” com verba carimbada. Pode isso Arnaldo?

ME DÁ UM DINHEIRO AÍ II

Tais solicitações causaram enorme descontentamento aos vereadores buzianos, já que o valor solicitado seria retirado da verba destinada às áreas extremamente sensíveis na gestão pública. E para piorar, PL 69/2019 manda retirar dinheiro que seria investido em áreas alagadas do município, - montante que foi conquistado através de uma emenda aprovada por todos os parlamentares -, para injetar na contratação de mais servidores públicos. Obvio que não passou despercebido. Até a presidente da Câmara, Joice Costa (PP), que anda de bem com Henrique Gomes, reclamou: “O projeto de suplementação traz aqui um desconforto para nós, porque, conjuntamente e por unanimidade, votamos e colocamos como emenda parlamentar R$ 4 milhões para áreas alagadas. E um dos projetos de suplementação pede para anular R$2.530.819,49 da emenda.”, explicou Joice acrescentando: “Nós encaminhamos um ofício ao Poder Executivo Municipal para saber quanto já foi utilizado de remanejamento do orçamento, já que foi dado 30% para o prefeito alterar o orçamento, sem necessidade de autorização da Câmara Municipal. Se não foi utilizado na sua totalidade, o prefeito pode fazer por decreto” – esclareceu. Nos corredores da Câmara todos comentam que André Granado (MDB) tinha deixado cerca de R$ 40 milhões em caixa. Mas que HG já “meteu o pau em tudo”. Que coisa, hein?!

Categoria:Prefeitura

Deixe seu Comentário