Prefeitura de Búzios vai à Alerj debater sobre segurança nas rodovias de acesso à cidade

A Prefeitura de Búzios por meio da Secretaria de Turismo, Cultura e Patrimônio Histórico, participou de uma Audiência Pública na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. O intuito foi debater juntamente com deputados das comissões de Transportes e de Turismo, a instalação de radares fixos e móveis, conhecidos popularmente como “pardais”, nas rodovias de acesso à Região dos Lagos.

No mês passado, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) autorizou uma empresa terceirizada a instalar 99 radares nas estradas que ligam Niterói a Macaé, incluindo as rodovias da Região dos Lagos. Além disso, na maioria dos casos, a velocidade foi reduzida de 60 para 50 quilômetros por hora.

Presente ao debate, o vice-presidente do DER, Raul Marques Fânzeres, foi questionado sobre a técnica aplicada para se colocar tantas câmeras seguidas ao longo do percurso. O secretario de Turismo de Búzios, César Fernandes explica o questionamento: 

“Não somos contra ter câmeras e radares suficientes para a segurança das pessoas que estão na estrada. Mas o número é excessivo e numa estrada de alta velocidade,  você não pode de repente exigir  que a pessoa trafegue a 50 km por hora. Isso foi questionado e ficou de ser estudado pelo DER. O órgão dará retorno à comissão, sobre a possibilidade de aumentar essas velocidades que estão muito baixas em alguns trechos e também dar retorno sobre a retirada de alguns radares, pelo grande volume. Entendemos que isso acaba inibindo o turista que quer vir para a região, além de não ser muito seguro trafegar em baixa velocidade em determinados pontos da estrada,” destacou o secretario de Búzios.

Representado no debate, o IPEM, Instituto de Pesos e Medidas, é o órgão que faz a aferição dos radares, e verifica se estão registrando a quilometragem correta quando multam. Para o órgão foi relatado que tem pessoas que passam com rastreador e tacógrafo controlando a velocidade, mas são multadas mesmo assim, com esses instrumentos apontando que estavam na velocidade permitida. Isso revela que a aferição na estrada não está cem por cento. O IPEM ficou de dar respostas à comissão sobre este fato.

O secretario de Turismo de Búzios também reiterou a necessidade de uma solução para a rodovia Rio – Manilha, e para a Linha Vermelha, por conta dos assaltos que vêm acontecendo com passageiros brasileiros e estrangeiros, que seguem para a Região dos Lagos. Este tema foi amplamente discutido com muitos questionamentos de todos os presentes. A comissão de Transportes elegeu este assunto como prioritário, e César acredita que em breve teremos alguma solução para este problema.

Finalizando a reunião, o secretario de Búzios solicitou ao DER que o dinheiro arrecadado em multas aplicadas em Búzios, fosse utilizado em campanhas educativas de trânsito na cidade. Regionalizar este recurso é a ideia. O vice-presidente do órgão ficou de estudar o pedido, mas já se colocou à disposição para fazer campanhas educativas de trânsito em Búzios.

Categoria:Buzios News

Deixe seu Comentário